Anúncios

Arquivo da categoria: Coisas que acho por aí

Tourmalina da paraíba

O Brasil é um país de preciosidades imensas mas poucas delas são tão lindas, mágicas e cativantes como a tourmalina da paraíba.

Pedra originária da Paraíba

Foi descoberta em 1989 por Heitor Dimas Barbosa, que passou cerca de 5 anos escavando as encostas do estado da Paraíba (Mina da Batalha), atrás de seu palpite de que havia algo precioso por ali.

Com certeza ele soube que havia achado o que procurava quando viu e segurou nas mãos, pela primeira vez, a pedra azul-esverdeada com um brilho incandescente.

Análises posteriores demonstraram que esse efeito é causado pela presença de cobre e manganês. A presença de cobre é tão intensa nas pedras da Paraíba que às vezes as inclusões encontradas são de cobre quase puro.

A tourmalina da paraíba, ou  tourmalina elbaite cuprico como também é chamada devido à sua composição, foi introduzida ao mundo das pedras preciosas no show anual de gemas de Tucson em 1990 e virou imediatamente uma sensação. Nos anos seguintes a procura era tão grande e havia tão poucas pedras disponíveis que era quase impossível para os traders obterem stock.

Dois espécimens venderam em Tucson na época por cerca de 3,000 USD (dólares) por carat. Parecia caro mas hoje em dia é um preço considerado até barato para os valores que essas pedras atingem, muitas vezes de mais de 10,000 USD por carat.

Para colocar a sua raridade em perspectiva, para cada 10,000 diamantes existe 1 tourmalina da paraíba, sendo uma das gemas mais raras e exclusivas do mundo.  Especialmente se falarmos de pedras acima de 3 carats originárias do Brasil que são raríssimas, quase impossíveis de achar!

Em 2001 foram descobertas gemas semelhantes na Nigéria, num espectro maior de cores – de verdes a violetas – que também continham cobre, incluindo o azul-esverdeado, embora a saturação da cor não fosse tão boa quanto a Brasileira.

Em 2005, uma nova descoberta feita em Moçambique revelou também um vasto espectro de cores de pedras com composições semelhantes, passando pelo azul-esverdeado, com uma cor muito parecida a Brasileira. Na verdade, a pedra de Moçambique tem muitas vezes maior claridade do que a da Paraíba e aparece em tamanhos maiores.

 

Com essas descobertas de gemas de composições químicas parecidas à Brasileira se iniciou uma discussão sobre o nome – como poderiam chamar pedras originárias de Moçambique ou da Nigéria, tourmalinas da Paraíba?

Pedras da Nigéria Foto com direitos autorais da Barker & Co.

Terminaram concordando usar o paraíba sem usa a letra P maiúscula, como indicação de categoria e não de local geográfico.

A maioria dos certificados gemológicos atuais feitos para essas gemas normalmente exibe os dois nomes – diz algo como “Tourmalina elbaite cuprico (também conhecida como tourmalina da paraíba)”.

Apesar de serem exclusivas e muito raras também, nenhuma das pedras oriundas dos outros locais tem o brilho incandescente da pedra Brasileira e portanto nenhuma é tão famosa, desejada ou cara como a tourmalina original da Paraíba.

 

Anúncios

Dica de Blog: Sapatilha sobre Rodas

CaptureDurante minha perambulações pelo wordpress, me deparei com um blog inspirador que faço questão de compartilhar com vocês.

“Sapatilha sobre Rodas” é um blog escrito sobre e por mulheres que têm algo em comum: são lindas, fortes e inspiradoras. Vá lá no blog delas e veja se eu não tenho razão.

Antes de ir, mentalize: nós somos seres limitados fisicamente – sua memória tem limites, sua voz tem limites, você cresce até um limite, sua pele é a fronteira do seu corpo. Todos temos restrições físicas, mesmo quando somos “saudáveis”, o corpo humano é limitado e frágil. As únicas limitações que não temos (embora a maioria das pessoas insista criar), são limitações mentais – o nosso pensamento, a imaginação humana e a força de vontade.

 


Filha de Nigerianos nasce loirinha e de olho azul

article-1299011-0A9D050C000005DC-458_468x641” É um bebê milagre!” diz a mãe de 35 anos, Angela Ihegboro. Ela e o marido Benjamin, quando viram a pequena Nmachi pela primeira vez (que significa Beleza de Deus na sua língua nativa), ficaram perplexos.

Ambos Nigerianos, de pele escura, cabelos e olhos pretos, e tendo já outros dois filhos, Dumebi e Chisom, com mesmas características físicas, não esperavam que o seu terceiro milagre fosse uma menininha loirinha, de cabelo cacheado e olhos azuis.

“É claro que ela é minha, minha mulher é fiel” diz o pai, “e mesmo que não fosse, a bebê não sairia assim”.

A menina Nmachi é realmente um milagre! Médicos e cientistas genéticos estão em volta dessa família para entender como isso é possível. É que essa situação nunca aconteceu antes, ou pelo menos, nunca foi registrada antes.

Existem casos em que filhos apresentam algumas características de outra raça, normalmente trazidas pela genética de antepassados não tão distantes mas, de acordo com ambos os pais, em nenhuma das famílias existem antepassados brancos.

O mais óbvio seria a menina ser albina, porém essa hipótese foi descartada ainda antes da família sair do hospital. Então, como é possível?

Até agora, as causas apontadas como mais prováveis são:

  • A menina sofreu uma mutação genética – não herdada dos genes dos pais, tendo acontecido nela apenas – durante os estágios de formação e desenvolvimento do embrião. Se for esse o caso, os descendentes da menina irão herdar essa mutação também;
  • Genes de familiares antepassados brancos foram carregados por várias gerações de ambos Angela e Ben de forma silenciosa, tendo se manifestado na pequena Nmachi; ou
  • Existe a possibilidade de ser uma nova forma de albinismo, uma variação ou alguma condição genética com sintomas semelhantes, ainda desconhecida.

O pai, encantado com sua pequena diz que gostaria de saber porquê ela é tão branquinha mas que “não importa se é menina ou menino, branca, preta, amarela ou azul, o que importa é que ela é linda e saudável”.

Testes genéticos irão ser realizados e já podemos antecipar uma nova descoberta. E quão entusiasmante pode ser!

A teoria da evolução sugere que somos todos descentes de africanos. Será que os primeiros brancos foram “milagres” como a bebê Nmachi? Será que foi assim, do nada, sem razão aparente, que os caucasianos “apareceram” no pedaço?


Intersexuais – Hermafroditas e Andrógenos

Um em cada 100 nascimentos acontece com heterogeneidade na diferenciação sexual e num em cada 2.000 nascimentos essa heterogeneidade é tanta que levanta dúvidas sobre o gênero da criança. A heterogeneidade diz respeito ao facto de não existir, numa mesma pessoa/bebé, uma alinhamento de todas as características sexuais por um só género, ou seja, não são todas tradicionalmente femininas, nem são todas tradicionalmente masculinas.

Intersexuais

Intersexuais são pessoas nascidas com genitália e/ou características sexuais secundárias que fogem dos padrões socialmente determinados para os sexos masculino ou feminino. Por exemplo, tendo parcial ou completamente desenvolvidos ambos os órgãos sexuais ou outras características do dimorfismo sexual como aspecto da face, voz, comportamento, membros e forma de outras partes do corpo e também presença de caracteres a mais como terceiro e quarto mamilo.

Na medicina, há a diferenciação entre intersexual falso e verdadeiro. A verdadeira intersexualidade (que é uma condição muito rara) é quando os dois órgãos sexuais são igualmente bem desenvolvidos, produzindo hormônios sexuais masculinos e femininos. Já na falsa intersexualidade, um dos órgãos tem maior grau de desenvolvimento sobre o outro, sendo predominante.

Hermafroditas

Chama-se hermafrodita (do nome do deus grego Hermafrodito, filho de Hermes e de Afrodite – respectivamente representantes dos gêneros masculino e feminino) um ser ou animal que possui órgãos sexuais dos dois sexos.

Existem três tipos de hermafroditismo humano: o hermafroditismo verdadeiro, o pseudo-hermafroditismo masculino e o pseudo-hermafroditismo feminino:

  • No hermafroditismo verdadeiro as crianças nascem com os dois órgãos sexuais bem formados, possuindo os oŕgãos sexuais internos e externos de ambos os sexos, incluindo ovários, útero, vagina, testículos e pênis. No hermafroditismo verdadeiro a maioria das pessoas são geneticamente do sexo feminino (cromossomos XX) e a formação dos órgãos sexuais masculinos é atribuída a causas ainda não totalmente conhecidas.
  • No pseudo-hermafroditismo masculino a criança nasce geneticamente como do sexo masculino (cromossomos XY) embora os órgãos sexuais externos não se desenvolvam completamente.
  • No pseudo-hermafroditismo feminino a criança nasce geneticamente como do sexo feminino (cromossomos XX) embora o clítoris desenvolva-se excessivamente adquirindo um formato semelhante a um pênis.

Os pseudo-hermafroditas são frequentemente estéreis e todos os hermafroditas verdadeiros são estéreis.

Andrógenos

A androginia não é uma doença e não se relaciona com orientação sexual. O andrógino é aquele(a) que tem características físicas e comportamentais de ambos os sexos, quer masculinas (andro) quer femininas (gyne). Assim sendo, torna-se difícil definir a que gênero pertence apenas por sua aparência.

No mundo da moda os andrógenos estão cada vez mais em alta. Os seus traços “indefinidos” em termos de gênero fazem com que tanto possam desfilar como modelos masculinos e femininos, ajudando assim a poupar nas contratações.

 


writewithimages.com – site traduz palavras para imagens usando o Google

O brasileiro Mihail Aleksandrov (diretor de arte) e os argentinos Santiago Luna Lupo (redator) e Nicolas Morell (programador) criaram o The Image Language, site que transforma palavras em imagens.

O site funciona basicamente como um tradutor, as imagens correspondem ao primeiro resultado do Google Images para cada palavra da sua mensagem.

Embora as mensagens em Inglês sejam um pouco previsíveis, em Português os resultados são bem mais inesperados.

A minha mensagem para vocês!