Anúncios

Arquivo da tag: Educação

Crianças Prodígio – você queria uma?

Hoje vi uma reportagem sobre uma menina indiana que com 3 anos é cantora e está gravando um CD. Nem decorei o nome da menina mas tirei de lá a ideia para esse post.

Por definição “A criança-prodígio pode também ser designada como génio, autista ou até sábia. Caracteriza-se por desde cedo desenvolver um talento excepcionalmente notável por uma ou mais áreas científicas ou aquisições intelectuais ou artísticas. Ao contrário de outras crianças, estas são habitualmente ensinadas por um adulto, mas também há casos de crianças autodidactas que só se sentem estimuladas e realizadas se estiverem em permanente processo de aprendizagem. São por vezes crianças algo solitárias por não encontrarem grande prazer nas relações sociais e jogos infantis com os seus pares. Por exemplo, Mozart foi uma criança-prodígio, um génio musical. No entanto, ficou por definir se não seria antes um autista sábio. O termo pode ser sinónimo de autista sábio, mas a criança-prodígio pode não revelar uma ausência de sentimentos, como acontece no autismo.”

Para os espíritas “Há uma causa especial para o nascimento desses gênios. Naturalmente, através da ciência materialista é impossível imaginá-la, mas precisamos conhecê-la. Nós explicamos o fato pela ciência espiritual. No caso de um músico, por exemplo, as causas podem ser duas. Uma é a reencarnação do espírito de um grande músico; a outra, fenômeno de encosto.”

Eu sou totalmente contra forçar a criança a seja o que for.

Discordo de pais que forçam as crianças a ir em audições ou que imponham aulas extenuantes de seja o que for. Para mim se tratam de pais frustados que não conseguiram satisfazer seu sonho e querem que seus filhos vivam por eles, entram em exageros e terminam fazendo crianças se comportarem como adultos. E como é feio… Temos vários exemplos disso, como as mini-misses que passam horas fazendo tratamentos de beleza que nem uma mulher adulta faz. Nenhuma criança deve ser obcecada por beleza com 4 ou 5 anos.

Reconheço que tem crianças que bastante cedo demonstram grande interesse numa área específica e devem sim ser estimuladas. A regra de ouro é moderação. A criança deve ter tempo para brincar, deve ter a oportunidade de fazer as besteiras normais que uma criança faz e investir na sua vocação moderadamente, sempre se sentindo apoiada em vez de forçada.

A wikipédia tem uma lista inteira de crianças-prodígios. De uma olhada aqui e se espante com algumas coisas.

E aqui a lista das 10 crianças prodígio mais extraordinárias do mundo – muito interessante.

A minha pergunta é: você queria um filho-prodígio? Queria que seu filho tivesse um grande talento, mesmo que isso implicasse que teria que sacrificar um pouco ou toda a infância dele ou optaria (se tivesse escolha) por uma criança “normal”? O que você acha das crianças-prodígio?

Anúncios

Menino de 2 anos fuma 40 cigarros por dia

Ardi Rizal, um menino de 2 anos, faz birra e fica de muito mau humor se não fuma pelo menos 40 cigarros por dia.

Ele ficou viciado depois que seu pai –  Mohammed Rizal – deu um cigarro para o menino quando tinha 18 meses. A partir daí o péssimo estilo de vida reina: o menino é obeso, e se não fuma a sua dose diária fica de mau-humor, grita, bate a cabeça na parede e diz que se sente tonto e doente.

Ardi não consegue acompanhar seus coleguinhas da mesma idade nas brincadeiras e passa o dia andando num carrinho de brinquedo fumando e soltando bolinha de fumo.

Oficiais da cidade de Musi Banyuasin (Indonesia) afirmam que darão um carro novo para a família se fizerem a criança parar de fumar. Para o pai, Adir parece muito saudável e ele não vê motivo para se preocupar.

Imagens:

E aí, o que é que vocês acham desse pai?

Fonte : The Sun

Liberdade de expressão vs. falta de educação

Hoje em dia a Internet e o direito a liberdade de expressão que vigora na maioria dos países permitem que qualquer pessoa possa expressar sua opinião, divulgar informação, se auto-publicitar e muitos conseguem até gerar novas modas. Possibilita também que essa opinião seja lida por milhares de pessoas em diferentes partes do mundo.

Tem quem dê sua opinião num blog próprio, quem comente nos blogs de outras pessoas ou na imensidão de websites disponíveis. A quantidade de informação disponível é tanta que não temos cérebro para processar tudo o que vemos por aí diariamente. Igualmente vasta são as opiniões que se geram com toda essa informação.

A regra de ouro: saber distinguir entre liberdade de expressão e má-educação.

Você é livre de dizer o que quiser desde que com respeito. A sua liberdade termina onde começa a liberdade do próximo.

Diferentes pontos de vista e experiências individuais, gostos e desgostos, moldam o jeito como cada um encara a vida. Tudo conta e tudo influencia, desde o que acontece na sua vida até ao que aconteceu na dos seus antepassados. Se você descende de Italianos com certeza tem pontos de vista diferente sobre dinheiro, trabalho e religião do que se seus antepassados forem, por exemplo, Chineses. 

Discutir idéias faz com que o cérebro fique mais aguçado e desenvolvido, aumenta a capacidade de argumentação, raciocínio e abre novos horizontes. A sua cultura e inteligência estão directamente relacionados com a sua capacidade de compreensão do mundo e dos processos que nele ocorrem. Lembre-se que o mundo não é só o seu quarto, nem só a sua família ou o seu bairro.

O que não é permitido – e na minha opinião é uma prova de ignorância – é você se expressar insultando ou diminuindo a opinião dos outros e muito menos fazendo ataques pessoais.

Todos temos gostos diferentes e ninguém é obrigado a gostar do que você gosta só porque você acha um máximo.

Se você tem uma opinião e não a consegue justificar com argumentos válidos, é melhor ficar quieto.

Pior ainda, se tem uma opinião e até tem argumentos válidos mas não sabe passar seu ponto sem um insulto e um baixo nível, vai ficar imortalizado como mal-educado e ignorante.

Está com vontade de insultar alguém?  Vá para a frente do espelho.